Como usar o Python Shell

É na(o) shell do Python que você pode experimentar a linguagem como interpretada.
Na shell, você obtém a resposta imediata a cada um de seus comandos.
É o lugar perfeito para explorar a sintaxe da linguagem e obter ajuda interativa sobre cada comando e, ainda, “debugar” programas curtos.
Para quem está aprendendo, este é o playground ideal para testar novos conceitos, novas fórmulas e comandos — desde que você esteja se divertindo com o aprendizado, claro! 😉
A shell pode ser executada a partir de um terminal, com o comando ‘python’:

python

É comum as distribuições GNU/Linux incluírem a série 2.x e 3.x do Python. Neste caso, se quiser trabalhar com o Python 3, é necessário indicar isto explicitamente:

python3

Assim que ela começa a funcionar, exibe algumas informações bem básicas sobre si mesma (versão do interpretador Python, data atual do sistema, versão do compilador GNU C etc.):

Python 2.7.12 (default, Nov 19 2016, 06:48:10) 
[GCC 5.4.0 20160609] on linux2
Type "help", "copyright", "credits" or "license" for more information.
>>> 

Se você propuser um cálculo, na shell, ela irá retornar o resultado. Experimente:

>>> 3 + 12
15

Toda shell tem um prompt. No caso do interpretador do Python, são aqueles 3 sinais “>>>”.
Quando vocẽ cansar de brincar, pode sair da shell com a execução da função quit():

quit()

Meu sistema tem mais de uma versão do Python instalada. O que eu faço?

Nos sistemas operacionais Linux, é comum vir mais de uma versão do Python instalada:
No meu sistema, há 3 opções: python2.7, python3.5 e python3.5m. Veja:

ls -l /usr/bin/python*
lrwxrwxrwx 1 root root       9 Set 20 17:27 /usr/bin/python -> python2.7
lrwxrwxrwx 1 root root       9 Set 20 17:27 /usr/bin/python2 -> python2.7
-rwxr-xr-x 1 root root 3546104 Nov 19 06:35 /usr/bin/python2.7
lrwxrwxrwx 1 root root       9 Set 20 17:27 /usr/bin/python3 -> python3.5
-rwxr-xr-x 2 root root 4460336 Nov 17 16:23 /usr/bin/python3.5
-rwxr-xr-x 2 root root 4460336 Nov 17 16:23 /usr/bin/python3.5m
lrwxrwxrwx 1 root root      10 Set 20 17:27 /usr/bin/python3m -> python3.5m

Os arquivos “python” e “python2” são apenas links para “python2.7” — que é a versão padrão do meu sistema.
Da mesma forma, “python3” é um link para “python 3.5” e “python3m” para “python3.5m”.
No Linux, é comum ter utilitários do sistema que ainda dependem da versão 2.x do Python, o que explica a presença desta versão do interpretador.
Você não precisa se preocupar com isso.
Se quiser entender como lidar com mais de uma versão do Python instalada no seu sistema, leia este artigo.

Como tornar a versão 3 do Python padrão no meu sistema

Se preferir, posso mostrar 2 métodos para obter acesso mais rápido a uma determinada versão do interpretador, da linha de comando, no Linux.
O primeiro método consiste em criar um link ou atalho para ele:

ln -s /usr/bin/python3 py

Você provavelmente terá que invocar o comando, acima, como superusuário.
Depois de criado, basta executar o atalho:

./py

… e o interpretador da versão 3.x será acionado:

Python 3.5.2 (default, Nov 17 2016, 17:05:23) 
[GCC 5.4.0 20160609] on linux
Type "help", "copyright", "credits" or "license" for more information.
>>> 

O segundo método (meu preferido) consiste em usar o comando alias para criar um “apelido” para a minha versão predileta do Python.
O resultado é o mesmo, só que dispensa privilégios administrativos. Veja como:

alias py="/usr/bin/python3"

O resultado, contudo, tende a esvanecer com o fim da sessão.
Para torná-lo persistente, inclua a linha, acima, no seu arquivo ~/.bashrc (para usuários Linux).
Qual é o seu método preferido?

Note que nenhum dos métodos torna o Python 3, verdadeiramente, padrão no seu sistema — ele apenas cria uma ligação para a versão que você deseja executar.

Alterar o padrão da versão 2 para a 3, infelizmente, pode causar problemas de compatibilidade em vários utilitários do sistema, que dependem da versão legada para funcionar.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 47 outros assinantes

Deixe uma resposta