Como instalar o Jupyter no seu sistema.

O Jupyter Notebook é uma aplicação web que permite criar e compartilhar instantaneamente documentos contendo códigos, equações etc.
Dependente do Python, para ser executado, oferece suporte a mais de 40 linguagens de programação.
Há mais de um método possível de instalação do Jupyter, tanto no Linux como em qualquer outro sistema operacional.

É comum fazer a instalação através da distribuição Python Anaconda — contudo, vamos abordar outra maneira de atingir este objetivo.
Os procedimentos valem para qualquer sistema operacional, embora meus exemplos sejam executados no Linux.

Usar o PIP, permite uma instalação rápida — que deixa o seu sistema pronto para começar a usar o aplicativo em poucos minutos (ou segundos…)
Verifique se você está usando uma versão atualizada do Python – seja da série 2.x ou superior ao 3.3 – antes de continuar.


python2 --version

Python 2.7.13

ou


python3 --version

Python 3.5.3

O PIP também precisa estar atualizado:


pip3 install --upgrade pip

Em seguida, rode o comando de instalação:


pip3 install jupyter

No caso de você estar usando a série 2.x do Python, use apenas pip:


pip install jupyter

Feito!
Com este procedimento, você terá instalado o Jupyter Notebook, entre outros softwares (incluídos no pacote) no seu sistema.
pacotes incluídos com o Jupyter
Você pode rodar o aplicativo, do terminal, com o seguinte comando:

jupyter notebook

Ao mesmo tempo em que ele vai dar início a um servidor, para dar suporte às funções do aplicativo, irá também abrir uma janela do navegador padrão do seu sistema com a tela de entrada do Jupyter.
Se o navegador não for aberto, abra o seguinte endereço: http://localhost:8888.
jupyter screenshot

Por curiosidade... como se pronuncia Jupyter

Entre os programadores e instrutores online – de língua inglesa e que têm vídeos sobre o assunto – tenho notado duas pronúncias básicas:

  1. Ju-pi-ter, tal como se pronuncia o nome do maior planeta do sistema solar (dentre os que se conhece, até agora) e
  2. Ju-pai-ter, em que a sílaba do meio, alude à linguagem de programação em que o aplicativo, atualmente, é mais usado: Python

Se você é uma daquelas pessoas chatas, que se preocupam com a pronúncia correta sempre (oi! Olha eu aqui!! 😉 ), então fique tranquilo(a).
As duas formas são amplamente difundidas e aceitas.
A primeira é mais usada no inglês falado nos EUA e a segunda em países, cuja influência linguística segue a pronúncia da Inglaterra (Austrália, Irlanda, Índia, Escócia etc.)
Eu prefiro usar a segunda, e você?

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 49 outros assinantes

Deixe uma resposta